Agenciamento estético em arte generativa

Texto produzido por Francisco Marinho e Marília Bergamo para o Evento 14o. Encontro Internacional de Arte e Tecnologia: #14.ART: Arte e Desenvolvimento Humano. Universidade de Aveiro Portugal 7-11 de Outubro de 2015.

Resumo

Algumas obras de arte generativa, consideradas nesse artigo, constituem sistemas complexos evolutivos capes de interação a sistemas culturais diversos. Ou seja, a arte generativa pode se tornar uma mediação de cunho estético que articula agentes diversos como o homem, sistemas culturais específicos e agentes tecno-computacionais. A relação que se forma entre os diversos agentes gera o conceito de agenciamento estético complexo. Quando em interação, com os agentes estando realmente acoplados, pessoas e obras se transforma em agentes potenciais de um sistema mais amplo que pode ser percebido como um novo estado. Em uma relação como esta o conceito de submissão de um sistema a outro se constitui em perda de diversidade e consequente aumento de entropia. Portanto, este artigo se propões a discutir o conceito de agenciamento da arte generativa interativa. A partir da definição dos conceitos da potencialidade de agentes humanos e compuacionais estéticos é possível identificar características dessa relação em algumas obras de arte generativa. Os modelos de aência acabam por apresentar as potencias e restrições de uma obra em relação à outra.

Link para o artigo